Localidades‎ > ‎

Sernancelhe

A vila de Sernancelhe situa-se no distrito de Viseu, fica a meio caminho entre a sua capital de distrito e o grande rio do Norte – o Douro. Sernancelhe é um concelho de dimensões e densidade populacional modestas, mas com muita história.

O concelho de Sernancelhe poderá ter sido povoado desde acerca de 5 mil anos. Graças aos seus solos férteis, Sernancelhe conheceu prosperidade e riqueza. Nos vestígios encontrados e que perduram, permite-nos saber que a região foi povoada desde a pré-história. A romanização, a época medieval e a idade moderna, também deixaram os seus vestígios. Alguns monumentos como “Castros”, sepulturas cavadas na rocha, “Menires” ou “Dolméns”, que estão espalhados pelo concelho, são bem prova dessas civilizações de outrora. 

O primeiro foral dado a Sernancelhe foi em 1124, ainda antes da fundação da nacionalidade portuguesa, que viria a ser confirmado por D. Afonso II no ano de 1220. Em 1514 D. Manuel deu novo foral ao concelho.

Por toda a região encontram-se casas senhoriais e apalaçadas, como por exemplo o barroco Solar dos Carvalhos, a Casa do Paço, a Casa dos Condes da Lapa e Barões de Moçâmedes ou a Casa da Comenda da Malta, mostrando a importância agrícola e comercial da área, de onde saem os célebres vinhos, as castanhas ou as batatas.

Na vila destaca-se a Igreja Matriz do século XII, o mais importante monumento da localidade, o Pelourinho de 1554 e o que sobrou do Castelo de origens ancestrais, que foi reconstruído pela Ordem de Malta e que marcou toda a história desta região.

Nas freguesias do concelho, sobressaem os lugares de Vila da Ponte, Macieira, Sarzeda, Fonte da Arcada e Lapa com o seu célebre Santuário situado na Serra, onde tem lugar uma das maiores romarias do País.

De entre os notáveis do concelho, destaca-se Aquilino Ribeiro. Que foi um dos maiores escritores portugueses, cujos romances revelam, na sua maioria, as influências das "terras do demo", dando conta do peso que a geografia da região de que ele era oriundo tinha sobre as pessoas que aí viviam.

O artesanato da região é conhecido pelos trabalhos em granito e latoaria. Mas a gastronomia também é bem conhecida pelas iguarias aqui servidas, tais como o salpicão, a chouriça, o presunto, a bôla de carne ou a sopa de castanha – castanhas essas que abundam e muito dada a produção que por aqui se faz e desenvolvimento que trás à região.


A visitar:

  • Igreja Matriz de Sernancelhe ou Igreja de São João Baptista
  • Pelourinho de Sernancelhe
  • Casa da Ordem de Malta
  • Capela da Misericórdia de Sernancelhe
  • Capela Nossa Senhora dos Prazeres
  • Casa dos condes de Anadia / Paços de Concelho
  • Castelo de Sernancelhe
  • Cruzeiro do antigo cemitério
  • Cruzeiro do Senhor dos Aflitos
  • Cruzeiro dos Centenários
  • Fonte de chafurdo
  • Fonte no Largo da República
  • Igreja do Mosteiro da Ribeira
  • Ponte do Rio Abade
  • Ponte do Rio Medreiro
  • Solar dos Carvalho
  • Solar dos Soveral

Festas e Romarias:
  • Senhora da Lapa, a 10 de Junho, a 15 de Agosto e no 1º Domingo de Setembro;
  • Nossa Senhora das Necessidades, a 15 de Agosto;
  • Festa da Castanha, a 26, 27 e 28 de Outubro
   

Igreja Matriz de São João Baptista

Pelourinho

Fotos: António Canotilho


Links úteis:
Vila de Sernancelhe