Património‎ > ‎

Igreja Matriz de Torre de Moncorvo


 Localidades > Torre de Moncorvo > Igreja Matriz de Torre de Moncorvo
Património
 
A Igreja Matriz de Torre de Moncorvo é um dos monumentos mais interessantes que o visitante pode, e deve, apreciar no nordeste transmontano. Construída sobre as ruínas da igreja medieval de Santa Maria, as obras na igreja matriz terão começado no início do século XVI e terminado um século mais tarde. Erguendo-se em torno da torre sineira e nos seus 30 metros de esplendor, é dedicada a Nossa Senhora da Assunção.  

A fachada principal do monumento é dominada pela torre axial, de planta quadrangular e marcada pelo pórtico retabular maneirista, feito em arco e flanqueado por dois pares de colunas. Sobre o portal estão as imagens de S. Pedro e S. Paulo que ladeiam a de Nossa Senhora da Assunção. E acima destes ainda se pode observar uma janela em arco ladeada por dois óculos. Na parte superior da torre existem duas varandas, acima destas os sinos e também um relógio. A um nível mais elevado, nas laterais da igreja, estão várias janelas e mais abaixo dois pórticos de estilo renascentista, um em cada lado.

No interior do vasto templo, pode-se reparar que está dividido em três naves e em cinco tramos, estando cobertas por abóbada de múltiplas nervuras que saem de oito enormes pilares. Na capela-mor pode-se admirar um grande retábulo de talha dourada barroca, existindo também outros quatro no resto do templo - o das Almas, o de Nossa Senhora da Assunção, o de Santo Cristo e o da Sagrada Família.

Nas capelas inseridas nos absidíolos, encontram-se os altares do Santíssimo Sacramento – este o mais antigo da igreja, e o das Chagas – que parece reaproveitar elementos de talha dourada rococó, provavelmente provenientes do desaparecido convento de S. Francisco. Na Sacristia pode-se também apreciar outra magnífica obra de talha, seiscentista e de tipologia maneirista.

Na capela do Santíssimo Sacramento há a realçar um tríptico flamengo - representando o casamento de Santa Ana e a Sagrada Parentela.
No coro alto, que está num piso intermédio da torre, há a apreciar um soberbo órgão de tubos, datado do século XVIII.

   
 Igreja Matriz - Torre de Moncorvo