Roteiros‎ > ‎

Cruzeiro em Miranda do Douro / Douro Internacional



Cruzeiro Ambiental em Miranda do Douro, no Douro Internacional, onde o rio delimita a fronteira entre Portugal e Espanha.

O percurso é feito por entre as arribas do Douro, numa paisagem imponente e muito bela, em plena reserva natural do Douro Internacional.


Veja a seguir a descrição deste cruzeiro.

Percurso

Local de partida:
Miranda do Douro

Duração: 1h

Reservar Cruzeiro




Cruzeiro Ambiental em Miranda do Douro / Douro Internacional


Fomos até Miranda do Douro, fazer um cruzeiro ambiental no Douro Internacional.
Com partida junto à cidade de Miranda do Douro, este cruzeiro é enquadrado pela magnífica paisagem das arribas do Douro, esculpidas pela passagem do rio durante milhares de anos. É uma paisagem única em Portugal.

A partida inicia-se às 16h30 (hora portuguesa) / 17h30 (hora espanhola), o operador fluvial que resulta de uma parceria portuguesa-espanhola trás aqui muitos turistas de ambas as nacionalidades. O rio em Miranda delimita a fronteira entre Portugal e Espanha.

Saindo de Miranda descemos até à barragem de miranda junto à cidade, e viramos à esquerda onde encontramos um parque de estacionamento. Seguimos até um segundo parque mais a frente onde estacionamos junto ao rio. O caminho restante ate ao cais de Miranda, fazemos a pé. Ali chegados trocamos o nosso voucher adquirido online, pelo bilhete.

Os passageiros vão-se reunindo a aguardar a hora de partida. Daqui consegue-se ver o famoso “2” esculpido pela natureza na arriba em frente, no meio de líquenes e musgo. Diz a tradição que quem conseguir descobrir o “2” irá casar com uma pessoa da região… Fica pois aqui o desafio: descobrir o número no meio da arriba.

O famoso "2". Consegue descobri-lo na foto acima?

Chegada a hora prevista entramos no barco. É um barco grande com um tecto todo em vidro o que permite a observação das altas arribas do Douro. O dia é de calor, e várias ventoinhas permitem a circulação do ar. A guia começa a descrever o que vamos visitar, fala em espanhol e português, dirigindo-se às pessoas de ambas as nacionalidades que se encontram no barco.

Cruzeiro Ambiental


Inicia-se o passeio. O barco é completamente silencioso, o que permite reduzir ao mínimo o impacto ambiental e não interferir com as muitas aves de rapina de habitam esta zona: abutres, águias e abutre do Egipto.


Ao longo do percurso vemos várias aves que voam por entre as arribas e que encontram abrigo nas paredes escarpadas. Mais rara é a cegonha preta, uma ave mais rara e esquiva que nesta viagem não tivemos a oportunidade de encontrar. Apenas identificamos com ajuda da guia o local onde um casal nidifica.


Continuamos o cruzeiro pelas arribas, com os passageiros no interior da embarcação, e podemos observar a vegetação nas margens, algumas espécies únicas no mundo, e alguns ninhos de aves.




A meio da viagem inverte-se o sentido e somos convidados a ir para o exterior do barco, onde podemos tirar fotografias e ver a paisagem com maior detalhe.

inicia-se a viagem de volta

No regresso a Miranda, enquanto o barco navega, imaginamos a força da água que ao longo de milhares de anos esculpiu esta paisagem, e sentimo-nos pequenos face à dimensão das arribas e à força da natureza.

Regresso a Miranda no exterior do barco

Passado o que nos parece pouco tempo, temos Miranda à vista lá no alto. O barco atraca no cais e temos disponível à chegada uma prova de vinhos.

A seguir vemos uma demonstração com aves de rapina. Águias, abutres e bufo-real. Todos nos sentamos enquanto os tratadores das aves as chamam. Uma a uma, vindas do alto de uma colina, fazem um voo picado para apanhar a comida que os tratadores lhes mostram cá em baixo. Voam entre os postes colocados no recinto e mesmo por cima das nossas cabeças. Num misto de apreensão e excitação todos se divertem, em particular as crianças pela possibilidade de ver de perto as aves, e até vestindo uma luva permitir que pousem na mão.


Após esta experiência dá-se por concluído o passeio. Foi um fim de tarde bem passado e que recomendamos a quem tiver a oportunidade de experimentar.


Nuno Franco
Roteiro do Douro




Entrada do Cais























































Ninho

Vegetação nas margens