Passeio de Barco no Douro Internacional. Entre a Praia fluvial da Congida e a Barragem de Aldeadávila.

Vamos neste percurso conhecer o Douro Internacional. Partimos da praia fluvial da Congida, a cerca de 2kms de Freixo de Espada à Cinta, e subimos o Rio Douro navegando pela albufeira da barragem de Saucelle. Passamos por La Barca, povoação espanhola, e seguimos até perto da barragem de Aldeadávila. Fazemos depois o percurso de volta.

Neste percurso observamos o Douro selvagem, a fauna e a flora, num local onde apenas o barulho do motor do barco interrompe uma natureza praticamente intocada pelo homem. É uma região muito bela, onde as arribas e as aves de rapina marcam a paisagem. Um passeio que recomendamos vivamente.

Veja a seguir o passeio de barco.

Percurso


Partida:
Praia Fluvial da Congida
Ida e Volta

Duração: 2h30

Partida: 10h30
Chegada: 13h00




Passeio de Barco no Douro Internacional


Iniciamos este passeio na Praia Fluvial da Congida. É um cruzeiro de 2h30 na albufeira da barragem de Saucelle que sobe rio acima até perto da barragem de Aldeadávila.

A praia fluvial da Congida, fica situada junto a Freixo de Espada à Cinta. Para além da praia fluvial podemos encontrar um parque de merendas, parque infantil, piscinas, um bar com esplanada à beira rio e várias zonas de sombra.

Os cruzeiros partem daqui e percorrem o rio Douro, num passeio que dura cerca de 2h30. O operador fluvial, da sociedade Congida - La Barca é uma parceria luso-espanhola.

Cais da Congida

O barco aguarda pelos passageiros ancorado no Cais. É um barco de média dimensão, com uma capacidade para cerca de 40 pessoas, dispõe de Ar condicionado, casas de banho e um pequeno bar. Às 10h30 em ponto chega a tripulação e inicia-se o embarque.


A viagem inicia-se rio acima. Junto ao piloto temos duas portas que dão acesso ao exterior da embarcação, num pequeno convés que é ideal para tirar fotografias para a bela paisagem natural que vamos encontrar.

Em conversa com o piloto e ao observar os instrumentos, algo nos chama a atenção. O Rio Douro aqui, apesar de relativamente estreito tem uma profundidade enorme, cerca de 70 metros!

O barco segue rio acima. As margens estão repletas de vegetação e podemos observar uma diferença significativa nas duas margens. O lado português encontramos vinhas, no lado espanhol apenas terreno selvagem.

Ao nos aproximarmos de La Barca o rio parece não ter continuação. Conseguimos ver o Cais na margem espanhola, e do nosso lado esquerdo encontramos uma Rocha chamada Embarcadouro do Douro, um local onde antigamente se passava o rio clandestinamente.

Chegados a La Barca paramos para tomar alguns passageiros.

Prosseguimos rio acima e as margens do rio tornam-se mais íngremes. Não é por acaso que as barragens no Douro Internacional foram as primeiras a ser construídas no Douro pois o rio entre Miranda do Douro e Barca D’Alva tem um desnível de cerca de 3 metros por quilómetro, o maior desnível em todo o percurso do Douro.

Do nosso lado direito (Espanha) encontramos Monte Godim, e começamos a ver fauna selvagem. A primeira é uma Garça Real, que está pousada numa rocha mesmo junto ao rio.

Continuamos e passamos perto da localidade portuguesa de Mazouco, onde foi descoberta uma famosa gravura paleolítica, o Cavalo de Mazouco.

Na margem espanhola encontramos uma vasta floresta de lódãos. É difícil descrever em palavras esta paisagem, uma natureza selvagem e muito bela.


Entramos então numa parte do rio em que as arribas se tornam mais íngremes, e o rio fica mais estreito. Passamos por um pinheiro, o único do percurso que descansa na margem do rio. Depois à nossa esquerda, na margem portuguesa o guia turístico chama-nos à atenção para uma cascata. A agua não corre, está muito calor e tem chovido pouco, mas conseguimos ver as marcas da água nas rochas.


Pouco tempo depois começamos a ver aves de rapina. Águias e abutres voam por cima do rio e do barco pousando nas margens.

Para os observadores de aves este local é excelente! Podem-se encontrar aqui Águias-Reais, Grifos, Abutres do Egipto, Cegonhas Pretas, Garças Reais, Falcões Peregrinos entre outras espécies.

De repente o pequeno convés exterior do barco torna-se pequeno, pois todos os passageiros querem tirar fotografias e com binóculos observar as aves que voam por cima do barco.

Algum tempo depois o barco para, o silêncio envolve-nos... está na hora de voltar para trás. Estamos próximos da barragem de Aldeadávila e o barco não está autorizado a aproximar-se da barragem.

O caminho de volta faz-se tranquilamente e permite-nos observar mais pormenores da paisagem, fauna e flora desta região.


Chegamos a Congida à 1h da tarde. O Sol reflete-se no rio formando uma superfície prateada. É um excelente fim de viagem para um belo passeio no Douro Internacional.


Roteiro do Douro

Julho 2012



Praia Fluvial da Congida














































Cais de La Barca






Cavalo de Mazouco
Tem 62 cm e é uma das mais belas imagens da arte rupestre ao ar livre em todo o mundo.














Cascata
Devido ao tempo seco a agua não corre mas podemos observar as marcas da água nas rochas.



























Contactos:

Sociedade Transfonteiriça
Congida - La Barca

Tel: 279 653 480